Tecnologia e educação: Estudantes de escola municipal de Juazeiro desenvolvem catraca que controla lotação em sala de aula

Início Tecnologia e educação: Estudantes de escola municipal de Juazeiro desenvolvem catraca que controla lotação em sala de aula

A Cultura Maker é um movimento que incentiva a ideia de que qualquer pessoa é capaz de desenvolver soluções práticas para problemas do cotidiano, utilizando elementos disponíveis e assim, construir o conhecimento ao invés de recebê-lo pronto. A Prefeitura de Juazeiro, entendendo a importância desse estímulo à criatividade para crianças e adolescentes, desenvolveu, por meio da Secretaria de Educação e Juventude (Seduc), um projeto piloto na Escola Municipal Mandacaru, com uso do método Explorum, que consiste na combinação de componentes eletrônicos, materiais reaproveitáveis e programação, para solucionar de forma criativa, problemas do dia a dia.

15 estudantes do 9º ano, da Escola Municipal Mandacaru, participaram de um projeto piloto com uso do Box Explorum (caixa composta por componentes eletrônicos básicos), para elaboração de um problema e criação de uma solução. Durante uma semana, com auxílio da assessoria técnica remota de integrantes da empresa Explorum Educacional (idealizadora do projeto), e dos articuladores tecnológicos do Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM) da Seduc, os estudantes receberam informações sobre a linguagem de programação Scratch e prototipagem, e foram auxiliados na utilização dos componentes do Box.

Considerando a realidade da pandemia de Covid-19 e o contexto escolar, os alunos desenvolveram uma “catraca pandêmico”, que controla a quantidade de estudantes que entram na sala de aula, seguindo o protocolo de escalonamento adotado pela rede municipal. Os estudantes desenvolveram toda a programação, através do Box Explorum (que pode ser utilizado sem acesso à internet), e também construíram o protótipo a partir de materiais reaproveitáveis.

O aluno Vitor Gabriel da Costa foi um dos participantes do projeto e destacou que a iniciativa alimenta um sonho futuro. “Eu nunca tinha trabalhado com programação e gostaria muito de aprender sobre códigos, desenvolver meu próprio jogo e sistema. Essa iniciativa foi inovadora para mim, ajudou muito, porque meu sonho é ser programador de jogos e essa experiência já está contribuindo para o meu futuro. Vou querer conhecer mais sobre programação”, enfatizou o estudante.

Tecnologia e aprendizagem conjunta

Os professores da rede municipal de ensino de Juazeiro também receberam formações, durante 3 meses, para aprender a utilizar o método em sala de aula, que estará disponível em 32 escolas municipais a partir do ano de 2022.

A coordenadora pedagógica da Escola Municipal Mandacaru destacou o aprendizado conjunto entre professores e estudantes. “A escola abraçou o projeto em nível de rede e tivemos cinco encontros com os alunos, recebendo assessoria técnica da empresa e orientação dos articuladores tecnológicos. Nós professores também recebemos formações para estarmos aqui juntamente com os estudantes, para estarmos aprendendo. É o momento de todos aprenderem juntos sobre as inovações tecnológicas”, explicou a coordenadora pedagógica da Escola Municipal Mandacaru, Claudiane Sena.

Texto: Brena Souza – Ascom/Seduc/PMJ

Compartilhar